Na noite desta sexta-feira, dia 12, o Cabo Pacheco da ROCAM do 10º Batalhão da Polícia Militar de Apucarana concedeu uma entrevista ao Canal 38 para relatar a prisão de um suspeito com mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio ocorrido em Califórnia durante um roubo de motocicleta.

Segundo o Cabo Pacheco, a equipe da ROCAM estava em patrulham

ento de rotina pelo Parque da Raposa quando avistou uma motocicleta Honda Falcon verde, conhecida por pertencer ao suspeito de 29 anos envolvido no latrocínio ocorrido recentemente em Califórnia. Ao tentar abordar o suspeito utilizando sirene e giroflex, ele desobedeceu à ordem de parada e iniciou uma fuga em alta velocidade, cometendo diversas infrações de trânsito.

Durante a perseguição, o suspeito colocou em risco a vida de pedestres e dos policiais ao dirigir na contramão e passar por sinais vermelhos, especialmente nas proximidades do Sesi e da UTFPR, onde havia grande movimentação de pessoas. Ao perceber que não conseguiria escapar, o suspeito parou a motocicleta e fez um movimento suspeito na cintura, levando os policiais a acreditar que ele estava armado. No entanto, ele retirou um celular da cintura e o jogou violentamente ao solo, possivelmente para destruir provas incriminatória.

Após a detenção, foi necessário o uso de força moderada para algemá-lo. Durante a revista pessoal, os policiais encontraram três porções de substâncias entorpecentes, pesando 54 gramas, além de uma quantia significativa de dinheiro trocado, totalizando R$ 162 reais. O suspeito foi então enquadrado por tráfico de drogas, além do cumprimento do mandado de prisão pelo homicídio.

A operação contou com o apoio de outras equipes da Polícia Militar, que foram acionadas para garantir a segurança dos policiais e a condução do suspeito à 17ª Subdivisão Policial de Apucarana. O Cabo Pacheco destacou a importância dessa prisão, que é resultado de uma investigação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar, e acredita que a captura do suspeito levará à identificação e prisão de outros envolvidos no crime.

Esta ação reforça o compromisso das forças de segurança em combater a criminalidade e garantir a segurança da população.

Compartilhe:

Com imenso pesar, comunicamos o falecimento do desembargador aposentado Miguel Thomaz Pessoa Filho, ocorrido nesta quinta-feira, 12 de julho, aos 79 anos de idade.

Nascido em 13 de março de 1945, em Irati-PR, Miguel Thomaz Pessoa Filho formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba em 1970. Sua trajetória na magistratura iniciou-se em 14 de maio de 1974, quando foi nomeado juiz substituto na comarca de Ponta Grossa. Em 29 de julho de 1977, tornou-se juiz de Direito em Andirá, com atuações também em Ivaiporã, Apucarana, Maringá e Curitiba.

Sua carreira brilhante o levou, em 7 de junho de 1995, a ser nomeado juiz do Tribunal de Alçada e, em 16 de agosto de 2004, a ser promovido a desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. Miguel Thomaz Pessoa Filho foi também um dos participantes na elaboração do anteprojeto de lei para os Juizados Especiais e atuou como professor convidado e coordenador do Estágio Criminal na Escola da Magistratura do Paraná. Ele se aposentou em 20 de maio de 2015.

O velório do magistrado será realizado na Capela do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), localizada no Palácio da Justiça, em Curitiba. O sepultamento acontecerá no sábado, dia 13 de julho, no Cemitério Municipal São Francisco de Paula.

O legado de Miguel Thomaz Pessoa Filho na justiça paranaense é marcado por sua dedicação, competência e contribuição significativa para o desenvolvimento do sistema judiciário. Ele deixa saudades e um exemplo de vida profissional e pessoal.

Nossos mais profundos sentimentos à família, amigos e colegas de profissão neste momento de dor. Que encontrem conforto nas lembranças de um homem que dedicou sua vida à busca pela justiça e pelo bem comum.

Compartilhe:

No início da noite desta sexta-feira (12), um grave acidente de trânsito foi flagrado por câmeras de segurança na esquina da Rua Tamandaré com a Rua Antonio José de Oliveira, em Apucarana.

O incidente ocorreu às 18h37, envolvendo um veículo Astra Hatch e uma motocicleta Fazer com dois ocupantes.

Foto: Jonatam Battista/Canal 38

As imagens mostram o momento exato em que o Astra Hatch colide com a motocicleta, arremessando os dois homens que estavam na moto ao chão. Após a colisão, o motorista do Astra se evadiu do local sem prestar socorro às vítimas.

Foto: Jonatam Battista/Canal 38

Imediatamente após o acidente, serviços de emergência foram acionados para atender os feridos. Uma das vítimas foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhada ao Hospital da Providência. A outra vítima recebeu os primeiros socorros do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) e foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Apucarana.

Foto: Jonatam Battista/Canal 38

A vítima atendida pelo Siate, um homem de 23 anos, sofreu escoriações leves no membro inferior esquerdo e uma contusão na canela. Não foram divulgadas informações detalhadas sobre o estado de saúde da vítima encaminhada ao Hospital da Providência.

Compartilhe:

Imagem por:Polícia Penal do Paraná

Postos Avançados de Monitoramento de Guarapuava e de Cascavel estão em novas instalações. Objetivo é reforçar a fiscalização e também o atendimento aos monitorados por tornozeleira eletrônica.

A Polícia Penal do Paraná (PPPR) melhorou as condições de acompanhamento de monitorados com tornozeleira eletrônica em Guarapuava, na região Central do Paraná, e em Cascavel, no Oeste. Os Postos Avançados de Monitoração (PAM) nestes dois municípios receberam novas instalações com estrutura mais adequada para fiscalização e para o atendimento às pessoas portadoras de tornozeleiras.

Anteriormente alojado em uma sala nas dependências da Penitenciária Estadual de Guarapuava, o PAM agora opera no prédio da Regional Administrativa da PPPR, localizado na Rua Visconde de Guarapuava, no Centro da cidade. As reformas do espaço iniciaram em novembro de 2023 e as atividades no novo endereço começaram em 20 de maio.

Com a mudança para o centro da cidade, o acesso aos monitorados na região foi facilitado. A nova estrutura oferece salas de atendimento, administração, reuniões, cursos, controle, sala da chefia, recepção, cela e acesso privativo para escoltas. A proximidade com o Complexo Social, que fica no mesmo prédio, também agiliza os atendimentos aos monitorados.

“Este posto demonstra o nosso compromisso com a segurança”, disse o diretor da Regional Administrativa da PPPR em Guarapuava, Marlon Rafael Picioni. “A monitoração eletrônica é uma ferramenta eficaz na prevenção de crimes e na reintegração social dos indivíduos monitorados. Essa melhoria é um marco significativo no fortalecimento da segurança pública local, representando um compromisso contínuo com a inovação e integrando tecnologia de ponta e expertise profissional para garantir a proteção da comunidade”, afirmou.

O PAM de Guarapuava foi estabelecido em outubro de 2014 e atualmente conta com um efetivo de quatro policiais penais e dois funcionários terceirizados, garantindo operações de monitoração eletrônica na região.

Antes da inauguração, o coordenador do PAM, Roberto Giordani, conduziu uma capacitação abrangente para os servidores da unidade e colaboradores envolvidos na instalação de tornozeleiras eletrônicas nas Cadeias Públicas de várias cidades da região.

CASCAVEL – Com a nova sede do PAM de Cascavel, a Polícia Penal do Paraná fortalece seu papel na supervisão de mais de 1.700 monitorados com tornozeleira eletrônica no Oeste do Estado.

Localizada na região central da cidade, a nova estrutura representa um avanço na capacidade de atendimento e fiscalização na região. “Mais uma ferramenta da Polícia Penal sendo entregue para a população de Cascavel. Quem ganha com isso não são só os servidores da PPPR, mas todas as forças de segurança”, disse o diretor da Regional Administrativa da PPPR em Cascavel, Thiago Correia.

“Tanto para nós, que atuamos no PAM, quanto para a própria Polícia Penal, esta nova etapa representa um avanço”, afirmou o chefe do Posto Avançado, Luiz Souza Junior. “O nosso posto de monitoração é o terceiro maior do Estado, atrás apenas de Londrina e Curitiba. Portanto é necessária esta reestruturação, para dar boas condições de trabalho aos nossos servidores para que o trabalho atinja um alto padrão de qualidade” afirma o chefe do PAM de Cascavel.

DME – OS PAMs pertencem à Divisão de Monitoração Eletrônica (DME) da PPPR, que iniciou suas operações em outubro de 2014 e se tornou um pilar no acompanhamento de pessoas monitoradas com tornozeleiras eletrônicas em todo o estado.

Sediada em Curitiba, a DME expandiu suas operações ao longo dos anos, estabelecendo 22 unidades que prestam serviços a mais de 16 mil indivíduos monitorados. Com setores dedicados à gestão, administração, jurídico, financeiro, recursos humanos, análise e operacional, a DME é reconhecida como a maior estrutura do Brasil dedicada ao acompanhamento de monitorados.

SUPORTE – Além da fiscalização, a DME promove o Núcleo de Atendimento à Pessoa Monitorada (Nupem), oferecendo suporte multidisciplinar aos monitorados. “Hoje, a Polícia Penal do Paraná é referência nacional em monitoração eletrônica”, disse o diretor da Divisão, Claudio Xavier. Segundo ele, além de policiais penais, há equipes multidisciplinares que fazem o atendimento social, como assistentes sociais, advogados e psicólogos. “É um trabalho voltado a pessoas em situação de vulnerabilidade, respeitando as políticas de monitoração e de reintegração social”, conta Xavier.

A DME também possui uma unidade móvel, sendo a única do país que faz o atendimento in loco de monitorados, para fiscalização, manutenção, inspeção e laudo pericial das tornozeleiras. “Esta unidade é extremamente útil para viabilizar atendimentos em locais mais isolados e que não possuem postos fixos de atendimento”, explica Xavier.

Compartilhe:

Imagem por:José Cruz/Canal 38

Operação foi deflagrada nesta quinta-feira

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a prisão de cinco investigados na quarta fase da Operação Última Milha, deflagrada nesta quinta-feira (11), que apura o uso irregular da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para favorecer filhos do ex-presidente Jair Bolsonaro, monitorar ilegalmente ministros do STF e políticos opositores.

Com a decisão, vão continuar presos Mateus de Carvalho Sposito, ex-funcionário da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, o empresário Richards Dyer Pozzer, o influencer digital Rogério Beraldo de Almeida, Marcelo Araújo Bormevet, policial federal, e Giancarlo Gomes Rodrigues, militar do Exército.

As prisões foram mantidas após audiência de custódia realizada por um juiz instrutor do gabinete do ministro Alexandre de Moraes. A justificativa para manutenção das prisões ainda não foi divulgada.

Segundo a investigação da Polícia Federal (PF), os cinco acusados participaram do trabalho de monitoramento ilegal, que teria sido realizado com o conhecimento do ex-diretor da Abin e atual deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ).

Os investigadores apontam a utilização do programa First Mile para realizar a espionagem ilegal contra autoridades do Judiciário, do Legislativo e da Receita Federal, além de jornalistas.

Defesas
A Agência Brasil não conseguiu localizar as defesas dos cinco acusados. Em nota, Alexandre Ramagem negou ter atuado ilegalmente durante sua gestão no órgão.

Ramagem disse que não houve monitoramento ilegal de autoridades. Segundo ele, os nomes que aparecem na investigação foram citados em mensagens de WhatsApp e conversas de outros investigados na operação.

“Trazem lista de autoridades judiciais e legislativas para criar alvoroço. Dizem monitoradas, mas na verdade não. Não se encontram em First Mile ou interceptação alguma. Estão em conversas de WhatsApp, informações alheias, impressões pessoais de outros investigados, mas nunca em relatório oficial contrário à legalidade”, afirmou.

O parlamentar também negou que tenha favorecido o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ). Segundo a PF, as ações clandestinas de monitoramento também ocorreram contra três auditores da Receita Federal responsáveis pela investigação sobre “rachadinha” no gabinete de Flávio quando ele ocupava do cargo de deputado estadual.

“Não há interferência ou influência em processo vinculado ao senador Flávio Bolsonaro. A demanda se resolveu exclusivamente em instância judicial”, concluiu.

Ontem (11), o senador negou qualquer favorecimento e disse que a divulgação do relatório de investigação da PF foi feita para prejudicar a candidatura de Ramagem à prefeitura do Rio de Janeiro.

“Simplesmente não existia nenhuma relação minha com Abin. Minha defesa atacava questões processuais, portanto, nenhuma utilidade que a Abin pudesse ter. A divulgação desse tipo de documento, às vésperas das eleições, apenas tem o objetivo de prejudicar a candidatura do delegado Ramagem à prefeitura do Rio de Janeiro”, afirmou.

Jair Bolsonaro não se pronunciou.

*Matéria alterada às 16h35min. para acréscimo de informações.

Edição: Valéria Aguiar

 

Compartilhe:

Imagem por:Lucas Leal/Canal 38

Na tarde desta sexta-feira, 12 de julho, um trabalhador de 49 anos sofreu uma queda enquanto trabalhava em uma construção na Rua Ouro Branco, no Jardim Aclimação, em Apucarana. O incidente ocorreu por volta das 16h49, quando a vítima teve um desmaio e caiu do mesmo nível, sofreu algumas escoriações necessitando de atendimento médico imediato.

As equipes do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foram rapidamente acionadas e chegaram ao local para prestar os primeiros socorros. O trabalhador, ainda consciente, foi atendido dentro da ambulância e orientado pelas equipes médicas.

Devido à necessidade de cuidados médicos adicionais, a vítima foi conduzida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Apucarana. A condição atual do trabalhador está sendo monitorada pelos profissionais de saúde da UPA.

Compartilhe:

Imagem por:Ari Dias/AEN

Unidade penal recebeu R$ 11,6 milhões em investimentos do Governo do Estado e governo federal e tem capacidade para 392 homens. Expectativa é que os primeiros apenados comecem a ser transferidos de Curitiba para o local ainda em julho.

O governador em exercício Darci Piana inaugurou nesta sexta-feira (12) a Penitenciária de Integração Social de Piraquara. A nova unidade prisional foi construída no complexo penitenciário da cidade e recebeu R$ 11,6 milhões de investimento, com capacidade para 392 detentos homens, em uma estrutura com condições adequadas para a custódia e reintegração social.

A penitenciária está em uma área de 19,9 mil metros quadrados, integrada ao restante do complexo de Piraquara, e possui 3,8 mil metros quadrados de área construída.

Do investimento total, cerca de R$ 2,3 milhões foram de contrapartida e aditivos oriundos do Governo do Estado. Os demais R$ 9,3 milhões são oriundos de repasse federal feito pela Caixa Econômica por meio do Programa Nacional de Apoio ao Sistema Prisional (PNASP), do Ministério da Justiça.

Segundo Piana, a estrutura vai contribuir com melhor ocupação de outras unidades carcerárias da região, sobretudo em Curitiba. “Isso vai resolver um problema que a gente tem em outras unidades, trazendo para cá os apenados que vão ter o atendimento necessário. Embora sejam pessoas que cometeram crimes, elas devem ter a sua dignidade humana respeitada para retomaram a convivência com suas famílias após cumprirem as suas penas”, afirmou.

O governador em exercício lembrou que a construção de novas unidades prisionais faz parte de um esforço mais amplo do Governo do Estado em garantir melhores condições de trabalhos para os agentes de segurança pública. Ele citou como uma das principais medidas a transferência de 12 mil presos das carceragens da Polícia Civil para a gestão plena do Departamento de Polícia Penal do Paraná (Deppen), resolvendo uma demanda histórica da instituição.

Na avaliação do secretário estadual da Segurança Pública, coronel Hudson Teixeira, a eficiência das forças policiais do Paraná no combate à criminalidade tem impacto direto no aumento da população carcerária, o que demanda a ampliação de vagas no sistema prisional. “Hoje os policiais civis e militares trabalham bem equipados, e atuam de forma integrada, com apoio da Polícia Científica e da Polícia Penal que foi criada”, disse.

“A construção de novas unidades como esta de Piraquara permitem que pessoas que cometeram delitos tenham condições adequadas para que paguem pelos seus crimes e passem pelo processo de ressocialização”, concluiu Teixeira.

UNIDADE – A estrutura da nova unidade prisional é composta por módulo de controle, guaritas, setor administrativo, recepção de visitantes, salas de segurança, alojamento para funcionários, almoxarifado, setor de saúde e tratamento penal, parlatórios, módulos de vivência coletiva e individual, pátios de sol e de visita, salas de visita íntima, lavanderia, salas de aula e depósito para resíduos. A unidade também conta com detectores de metais e raio-X para escaneamento de bagagem.

A gestão da penitenciária será feita por policiais penais, técnicos administrativos terceirizados, equipe médica, de enfermagem, e de assistência social, além de monitores de ressocialização prisional. A expectativa é que a nova unidade entre em operação ainda em julho, quando os primeiros presos começarão a ser transferidos para a penitenciária.

De acordo com o diretor-geral da Polícia Penal do Paraná, Reginaldo Peixoto, logo após a audiência de custódia em Curitiba, os apenados serão enviados para a unidade de Piraquara. “Aqui será feito o processo de separação, identificação do perfil de cada preso e a distribuição deles para as demais unidades. Isso proporciona um tratamento melhor por meio de uma divisão correta deles, reduzindo riscos dentro do sistema prisional”, explicou.

PRESENÇAS – Também participaram da inauguração o secretário estadual da Saúde, César Neves; o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, Jefferson Silva; o deputado estadual Tito Barichello; e a promotora de Justiça e corregedora Stella Maria Floriani Burda.

 

Compartilhe:

Imagem por:DIVULGAÇÃO TV BRASIL

Investigação é causada por aumento de reclamações

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) notificou 17 operadoras de planos de saúde e quatro associações de saúde para que prestem esclarecimentos sobre cancelamentos unilaterais de contratos. A investigação, segundo a entidade, foi motivada em razão do aumento expressivo de reclamações registradas nos sistemas consumidor.gov.br e ProConsumidor.

“Embora as empresas tenham respondido e destacado a legalidade dos cancelamentos unilaterais em contratos coletivos empresariais ou por adesão, assim como em situações de inadimplência nos contratos individuais ou familiares, muitas não forneceram dados suficientes para uma análise completa, por isso foram solicitadas informações adicionais”, argumentou a Senacon.

Acrescentou que os questionamentos incluem o número de cancelamentos/rescisões contratuais unilaterais em 2023 e 2024; os motivos alegados que justificariam tais procedimentos; quantos beneficiários estavam em tratamento; quantos beneficiários necessitam de cuidados ou assistência contínua de saúde; quantos são idosos ou possuem transtornos globais de desenvolvimento; e qual a faixa etária dos beneficiários.

Resposta
“Em resposta à notificação, algumas operadoras afirmaram que os cancelamentos ocorreram em contratos coletivos e empresariais e não foram direcionados a pessoas vulneráveis. Outras, como a MedSêdnior, argumentaram que os cancelamentos foram realizados de acordo com a legislação vigente”, informou a secretaria. “Afirmaram, ainda, que as rescisões e os cancelamentos ocorreram somente após tentativas de renegociação de débitos e prévia notificação aos clientes.”

De acordo com a secretaria, “a Omint e a Prevent Sênior negaram ter realizado cancelamentos unilaterais imotivados. A Bradesco Saúde destacou que as rescisões contratuais obedecem estritamente às condições das apólices coletivas, garantindo comunicação antecipada e motivada aos segurados. Já a HapVida e Notredame Médica mencionaram seguir as normativas da ANS [Agência Nacional de Saúde Suplementar] quanto à comunicação e portabilidade de planos.”

Entre as operadoras que confirmaram os cancelamentos, a Assim Saúde, segundo a Senacon, relatou a rescisão de 41 contratos devido à inadimplência contratual. A rescisão afeta 2.652 beneficiários – dentre eles, pacientes em tratamento contínuo, idosos e pessoas com transtornos globais de desenvolvimento. “A Care Plus e a VisionMed também detalharam os procedimentos adotados em seus contratos coletivos, respeitando as cláusulas específicas e normativas da ANS”.

Em nota, a secretaria informou que segue monitorando a situação e “avaliando as medidas cabíveis para proteger os interesses dos consumidores afetados”. Uma das ações previstas é a realização de uma audiência pública para discutir o tema.

Entenda
Em maio, o sistema ProConsumidor registrava 231 reclamações sobre cancelamentos/rescisões de planos de saúde. No Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec Nacional), eram 66 ocorrências e, na plataforma consumidor.gov.br, 1.753 queixas sobre cancelamentos unilaterais de contratos.

À época, o Ministério da Justiça e Segurança Pública avaliou que o volume de reclamações indicava preocupação crescente entre os consumidores, sobretudo aqueles em situações de vulnerabilidade, como pacientes em tratamento contínuo para condições graves, incluindo câncer e autismo.

Além dos sistemas do Ministério da Justiça, a Agência Nacional de Saúde Suplementar registrou aumento significativo no número de Notificações de Investigação Preliminar (NIPs). As notificações, segundo a pasta, foram feitas com base no Código de Defesa do Consumidor e no Artigo 5º da Constituição, que assegura proteção do consumidor como direito fundamental e princípio da ordem econômica.

Edição: Kleber Sampaio

Compartilhe:

Imagem por:Lucas Leal/Canal 38

Na tarde desta sexta-feira (12), uma equipe de suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada para atender uma emergência em uma casa de repouso em Apucarana. O chamado envolvia um idoso que teria se engasgado e estava em parada cardiorrespiratória.

Ao chegar ao local, a equipe médica iniciou imediatamente os procedimentos de reanimação, incluindo massagens cardíacas. Apesar dos esforços, o idoso não respondeu ao tratamento e teve o óbito constatado pelo médico do SAMU.

Diante da situação, a equipe da ASERFA foi acionada para realizar a remoção do corpo.

Mais detalhes sobre a identidade do idoso não foram divulgados.

Compartilhe:

Na noite de quinta-feira, 11 de julho, por volta das 23h50, a Polícia Civil foi acionada para atender a uma ocorrência de homicídio no Núcleo Habitacional Marcos Freire, em Apucarana. O delegado Dr. Marcus Felipe forneceu detalhes sobre o caso em entrevista.

A vítima, identificada como Christoffer Jovany Domingues Galdino, de 17 anos, foi atingida por disparos de arma de fogo na Rua José Ciappina. Os agentes da Polícia Civil foram até o local e, após identificarem a vítima, iniciaram as investigações, acionando a Polícia Científica e encaminhando o corpo ao Instituto Médico Legal (IML).

“É muito precoce ainda para afirmar a motivação desse crime, mas o inquérito policial já foi instaurado,” explicou Dr. Marcus Felipe. O delegado adjunto da 17ª Subdivisão Policial, Dr. André Garcia, foi designado para conduzir as investigações.

A vítima, Christoffer, estava envolvida em atividades criminosas e, segundo o delegado, era suspeito do homicídio de Ericson dos Santos Martins, ocorrido em 28 de setembro de 2023 no Jardim Ponta Grossa. “As investigações anteriores apontaram claramente que Christoffer teria sido o autor desse crime em 2023,” afirmou Dr. Marcus Felipe.

O delegado ressaltou a importância de aguardar os laudos periciais e juntar todos os elementos para identificar os autores do homicídio. “A família retirou Christoffer do local com a intenção de socorrê-lo, pois ele ainda estava vivo quando foi levado à UPA,” acrescentou.

A Polícia Civil está intensificando as investigações e solicita a colaboração da comunidade. Informações sobre o crime podem ser fornecidas anonimamente pelo número 3420-6700, disponível também pelo WhatsApp.

Compartilhe:

Na noite desta quinta-feira (11), um assassinato foi registrado no Núcleo Habitacional Marcos Freire em Apucarana. Christoffer Jovany Domingues Galdino, de 17 anos, foi identificado como a vítima do homicídio ocorrido na residência na Ciappina, em Apucarana. O rapaz chegou a ser socorrido com vida e encaminhada à UPA, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

De acordo com informações, Christoffer estava na casa do pai quando foi surpreendido por atiradores. Sua madrasta relatou ter ouvido cerca de quatro disparos de arma de fogo enquanto estava dentro da residência. Após os disparos, Christoffer foi rapidamente levado por familiares à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas chegou ao local já sem vida, com perfurações nas costas e no tórax.

O corpo do adolescente foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana. A Polícia Militar informou que a madrasta do jovem não conseguiu identificar nenhum veículo suspeito na região que pudesse ter sido utilizado pelos atiradores. O caso está sob investigação da Polícia Civil.

Compartilhe:

Imagem por:Marcelo Camargo/Agência Brasil

Estiagem na região é considerada a maior dos últimos 70 anos

O combate aos incêndios no Pantanal recebeu reforço financeiro de R$ 137,6 milhões nesta sexta-feira (12). O crédito extraordinário será destinado aos Ministérios da Justiça e Segurança Pública, do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) e da Defesa, para iniciativas de prevenção e enfrentamento aos efeitos da estiagem, que já é considerada a maior dos últimos 70 anos.

Uma medida provisória publicada hoje no Diário Oficial da União detalha a partilha e a aplicação dos recursos.

A maior parte dos recursos foi direcionada ao MMA, que terá R$ 72,3 milhões, dos quais R$ 38,1 milhões irão para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicar na contratação de brigadistas e aquisição de equipamento para ações de prevenção e controle de incêndios em áreas federais. Os R$ 34,1 milhões restantes serão usados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em ações de proteção e recuperação da biodiversidade e criação e gestão de unidades de conservação e fiscalização ambiental.

Em nota, o MMA informou que os recursos atenderão o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense e a Estação Ecológica do Taiamã. As duas unidades foram afetadas pelos incêndios, que neste ano já consumiram 770,7 mil hectares do Pantanal, o que corresponde a 5,11% do bioma, segundo o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O Ministério da Defesa receberá R$ 59,7 milhões para as Forças Armadas usarem na aquisição de insumos e manutenção de militares e estrutura logística da região afetada. Um total de R$ 5,7 milhões vai para ações da Polícia Federal, que receberá R$ 3,7 milhões, e uma parcela de R$ 2 milhões para recomposição do Fundo Nacional de Segurança Pública, que custeia a Força Nacional.

No fim de junho, o governo federal já havia direcionado R$ 100 milhões para ações de enfrentamento às queimadas no Pantanal. De acordo com o MMA, R$ 62 milhões foram alocados para recomposição do orçamento da pasta e R$ 38 milhões, para ações de prevenção e combate aos incêndios.

Edição: Nádia Franco

Compartilhe:

Durante uma operação realizada pela Polícia Militar do Paraná (PMPR) na PR-986, Km 9, a equipe do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) da 2ª Companhia de Rolândia abordou um ônibus com itinerário Maringá-PR a São Paulo-SP.

A abordagem que ocorreu nesta sexta-feira às 13 horas, resultou na apreensão de uma significativa quantidade de drogas.

Durante a vistoria no compartimento de bagagens do veículo, os policiais encontraram uma mala vermelha contendo 14 tabletes de maconha, totalizando 11,350 kg. A equipe policial verificou a etiqueta da bagagem, que correspondia à poltrona número 30, onde estava sentado um senhor.

Diante da situação, foi dada voz de prisão ao suspeito, que foi imediatamente encaminhado à 29ª Subdivisão Policial (SDP) de Rolândia para as devidas providências legais. O uso de algemas foi necessário devido ao risco de fuga do abordado.

Compartilhe:

Imagem por:Jonatam Battista/Canal 38

Nesta sexta-feira (12), ocorreu um acidente de trânsito em Apucarana, envolvendo um VW Fox e uma motocicleta CB 300. O incidente ocorreu no cruzamento das ruas João Cândido Ferreira e Ítalo Ado Fontanini.

Segundo informações preliminares, o condutor da motocicleta estava consciente, orientado e sofreu apenas escoriações leves foi atendido pelo SIATE e recusou o encaminhamento para o médico.

No entanto, o VW Fox já não se encontrava no local quando as equipes de socorro chegaram. De acordo com informações, o veículo VW Fox estava descendo a rua Ítalo Ado Fontanini quando a colisão ocorreu. Não foi necessário a intervenção da Polícia Militar.

Compartilhe:

Imagem por:Guarda Municipal de Sarandi

Um caso preocupante ocorreu em Sarandi, no norte do Paraná, onde uma mulher foi presa sob suspeita de tráfico de drogas após uma denúncia de que seus filhos estavam andando desagasalhados pelas ruas em meio ao frio. As crianças, de 3 e 5 anos, foram encaminhadas ao Conselho Tutelar do município. A prisão ocorreu na quinta-feira (11), no Jardim Panorama.

A equipe da Guarda Municipal (GM) de Sarandi foi acionada após receber a denúncia sobre as condições das crianças. Ao chegar ao local, os guardas encontraram a mãe e seus filhos na rua e os acompanharam até a residência da família.

Ao chegarem na casa, os guardas notaram um forte cheiro de maconha. Em uma tentativa de evitar a ação policial, a mulher pulou uma janela e tentou se esconder no banheiro. No entanto, a busca dos guardas revelou tabletes de maconha escondidos em malas debaixo da cama.

A mulher foi imediatamente presa e encaminhada para a delegacia local, onde enfrentará acusações de tráfico de drogas. As crianças foram levadas ao Conselho Tutelar para receberem os cuidados necessários e proteção.

Compartilhe:

Mais lidas

STF retomará quinta-feira julgamento sobre revisão da vida toda Sessão foi suspensa em dezembro do ano passado

Prefeito Sérgio Onofre Convida para a Abertura dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Doméstica Contra a Mulher”

PM de Apucarana recolhe motocicleta abandonada após denúncia anônima

PM de Jandaia do Sul aborda elemento por infração de trânsito

Operação da Guarda Municipal de Arapongas resulta na prisão de três indivíduos por tráfico de drogas

Tenente Ana Paula Comenta Sobre Acidente Grave Envolvendo Motocicleta e Veículo no Jardim Colonial

Canal 38 ao vivo

Previsão do tempo

Redes Sociais