A Câmara dos Deputados realiza na quarta-feira (dia 17/4), às 10 horas, uma comissão geral para debater a regulação dos motoristas de aplicativos. A deputada federal Luísa Canziani (PSD-PR) é uma das co-autoras do requerimento.

A iniciativa ocorreu depois que o governo federal enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei que cria direitos trabalhistas para motoristas de aplicativos, mas que não foi bem recebido por grupos que representam a categoria.

“Este é um assunto que interessa não só aos motoristas, mas aos usuários e às empresas. E nós, enquanto Poder Legislativo temos que oportunizar a abertura e o aprofundamento dos debates para conhecer melhor as circunstâncias e, dessa forma, propor medidas de enfrentamento de problemas e adoção de soluções”, destaca a deputada Luísa. Pelo menos 30 motoristas de aplicativos do Paraná confirmaram participação na comissão geral.

Atualmente são mais de 1,5 milhão de motoristas de aplicativos que trabalham na informalidade por falta de amparo legal, gerando insegurança jurídica. O Congresso Nacional tem recebido diversas queixa de motoristas relacionadas ao trabalho e à falta de lei específica que normatize a classe e a intenção é iniciar as discussões a respeito do melhor modelo.

Compartilhe:

Os óbitos ocorreram entre os dias 4 de fevereiro e 2 de abril de 2024. São 23 homens e 14 mulheres com idades entre 14 e 94 anos, residentes em 23 diferentes municípios, sendo que 27 tinham comorbidades.

O boletim semanal da dengue publicado nesta terça-feira (16) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirma mais 37 mortes no Estado. Agora, o Paraná totaliza 140 mortes pela doença no atual período epidemiológico, que iniciou em julho de 2023. Os dados do 32º Informe Epidemiológico apresentam também 219.045 casos confirmados, 34.226 a mais em relação ao informe anterior, além de 451.280 notificações e 97.083 casos em investigação.

Os óbitos ocorreram entre os dias 4 de fevereiro e 2 de abril de 2024. São 23 homens e 14 mulheres com idades entre 14 e 94 anos, residentes em 23 diferentes municípios, sendo que 27 tinham comorbidades.

Os municípios onde ocorreram as mortes são de abrangência das Regionais de Saúde de Francisco Beltrão (8ª RS), Cascavel (10ª RS), Umuarama (12ª RS), Paranavaí (14ª RS), Maringá (15ª RS), Apucarana (16ª RS), Londrina (17ª RS) e Toledo (20ª RS): Marmeleiro (1), Pranchita (1), Cascavel (3), Formosa do Oeste (1), Nova Aurora (1), Alto Piquiri (1), Cruzeiro do Oeste (1), Francisco Alves (2), Ivaté (1), Mariluz (1), Umuarama (2), Planaltina do Paraná (1), Mandaguaçu (1), Maringá (2), Arapongas (3), Londrina (4), Bela Vista do Paraíso (1), Miraselva (1), Rolândia (4), Marechal Cândido do Rondon (1), Santa Helena (1), Terra Roxa (1), Toledo (2).

A Regional com mais casos confirmados é a 10ª RS de Cascavel, com 30.106. Na sequência estão a 16ª RS de Apucarana (27.331), 8ª RS de Francisco Beltrão (27.292), 17ª RS de Londrina (21.709), 15ª RS de Maringá (18.576), e 11ª RS de Campo Mourão (16.873). As cidades com mais casos são Apucarana (15.756), Londrina (15.225), Cascavel (14.197), Maringá (10.549) e Francisco Beltrão (6.613) – são 394 com casos confirmados.

ZIKA E CHIKUNGUNYA – Informações sobre as arboviroses chikungunya e zika, igualmente transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, também estão contidas no documento. Houve o registro de três novos casos de chikungunya, somando 104 confirmações e 1.171 notificações da doença no Estado. Desde o início deste período não houve confirmação de casos de zika vírus. Foram registradas 102 notificações.

AÇÕES – Desde o início do ano a Sesa, por meio da Vigilância Ambiental, tem organizado várias ações buscando reforçar o combate à dengue. De janeiro até agora já foram realizadas diversas capacitações aos profissionais de saúde para o manejo clínico, assistência aos pacientes e informações técnicas no enfrentamento ao mosquito. Cerca de 500 pessoas estiveram envolvidas nas iniciativas, que ocorreram em várias regiões do Estado.

Em janeiro, mais de 300 profissionais trabalharam na conscientização contra a dengue no Litoral, na temporada de verão, a fim de alertar a população sobre a prevenção da doença. Ainda durante o mês, a Sesa, em parceria com a Casa Civil, realizou uma reunião entre gestores municipais e técnicos de vigilância epidemiológica para alinhar ações e atualizar o panorama da doença no Estado.

A Sesa promoveu o Dia D, mobilização estadual, com o objetivo de fortalecer o combate à dengue e reduzir os casos da doença e o número de óbitos. Para que as informações cheguem diretamente à população, o Governo do Estado também lançou duas campanhas publicitárias sobre os cuidados e de alerta à população.

O Paraná ainda participou do Dia D nacional, do Ministério da Saúde, que uniu governo federal, estados, municípios, agentes comunitários e de combate às endemias, profissionais da saúde e a população brasileira para reforçar as ações de prevenção e eliminação dos focos do mosquito transmissor da doença.

Em março, o Governo do Estado liberou um aporte adicional de R$ 93 milhões para auxiliar os municípios. O valor foi distribuído entre diversas áreas e teve como finalidade aprimorar o atendimento hospitalar, garantir a disponibilidade de insumos, instrumentalizar as equipes de agentes comunitários de saúde e intensificar a vigilância em saúde.

Compartilhe:

Imagem por:IMAGEM ILUSTRATIVA

As guias de recolhimento (GR-PR) não são enviadas pelos correios. A Fazenda e a Receita também não encaminham boletos por e-mail nem aplicativos de mensagens. Os contribuintes do Paraná devem gerá-las para pagamento por meio dos canais oficiais. Quarta parcela do IPVA 2024 vence a partir desta quarta-feira.

A quarta parcela do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2024 vence a partir desta quarta feira (17), prazo estabelecido para os veículos de placas terminadas em 1 e 2. As datas de pagamento variam de acordo com o final da placa, informam a Secretaria de Estado da Fazenda e a Receita Estadual.

Assim como já ocorria em anos anteriores, as guias de recolhimento (GR-PR) não são enviadas pelos correios. A Fazenda e a Receita também não encaminham boletos por e-mail nem aplicativos de mensagens. Os contribuintes do Paraná devem gerá-las para pagamento por meio dos canais oficiais,  como o Portal IPVA, os aplicativos Serviços Rápidos, da Receita Estadual, e Detran Inteligente, disponíveis para Android e iOS, ou o Portal de Pagamentos de Tributos.

Uma opção conveniente para pagamento do IPVA é o pix, em que o contribuinte usa o QR Code presente na guia de recolhimento, reconhecido por mais de 800 instituições financeiras. O pagamento nessa modalidade é compensado em até 24 horas e pode ser efetuado pelos canais digitais dos bancos, inclusive aqueles que não têm convênio com o Estado.

Além disso, há a opção de quitar o IPVA com cartão de crédito, modalidade que permite o parcelamento em até 12 vezes, com cobrança de juros pelas emissoras dos cartões. A tabela de taxas está disponível AQUI.

ALÍQUOTA – A alíquota do IPVA no Paraná é fixada em 3,5% sobre o valor venal de carros e motos em geral. Para ônibus, caminhões, veículos de carga, de aluguel ou movidos a gás natural veicular (GNV), a alíquota é de 1%.

São tributados os veículos fabricados nos últimos 20 anos, ou seja, de 2004 em diante. Há isenção para algumas categorias específicas, como ônibus de transporte público, veículos de transporte escolar e veículo de propriedade de pessoas com deficiência, entre outros. O IPVA representa uma das principais fontes tributárias do Estado, e 50% de sua arrecadação é destinada aos municípios.

ATRASO – Em caso de atraso, a multa é de 0,33% ao dia mais juros de mora (de acordo com a taxa Selic). Após 30 dias de atraso, o percentual é fixado em 10% do valor do imposto.

SITES FALSOS – A Secretaria da Fazenda alerta os contribuintes sobre a existência de sites falsos relacionados à cobrança do IPVA. A recomendação é que as guias de pagamento sejam sempre geradas através dos sites oficiais, cujos endereços terminam com a extensão “pr.gov.br”, ou por meio dos apps da Receita Estadual e do Detran, que oferecem formas seguras de realizar os pagamentos.

Confira o calendário da quarta parcela do IPVA 2024, que vence em abril:

Final de Placa:

1 e 2 – 17/04

3 e 4 – 18/04

5 e 6 – 19/04

7 e 8 – 22/04

9 e 0 – 23/04

Compartilhe:

Em meio à escassez de recursos na saúde pública e a uma folha de pagamento inflada, o prefeito Júnior da Femac tem persistido na nomeação de cargos comissionados e na concessão de aumentos salariais para certas posições. Esta prática tem sido constante, com nomeações recentes e retroativas, gerando preocupações sobre a alocação de recursos em um momento crítico.

A nomeação, publicada neste semana com datada 02 de abril, retroativa a partir de 1º de abril de 2024, refere-se à função de Assessor de Secretário de Indústria e Comércio Símbolo CC-02 junto à Secretaria Municipal de Indústria e Comércio e Empregos da Prefeitura Municipal de Apucarana.

A cidade enfrenta uma série de desafios na área da saúde, incluindo lotação na UPA, falta de médicos, remédios, cirurgias e a preocupante epidemia de Dengue, a maior do Paraná. A persistência nas contratações e aumento de salários para cargos de confiança levanta dúvidas sobre as demandas emergenciais da saúde pública e a gestão do dinheiro público.

Apesar das críticas e denúncias, o prefeito Júnior da Femac parece demonstrar pouca preocupação com a opinião pública, realizando contratações em detrimento dos concursados e desrespeitando o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público. Neste caso, aumento de salário com nova nomeação. Diante das denúncias e questionamentos que se acumulam há 398 dias, desde a primeira denúncia feita pelo Vereador Lucas Leugi sobre o hospital de Apucarana, e mais de cinquenta denúncias do Portal 38 News, a população aguarda um pronunciamento do prefeito Júnior da Femac.

Coragem Regressiva: Falta apenas 259 dias para o prefeito Sebastião deixar o comando da prefeitura de Apucarana, considerada a pior da história do município.

Julgamento Popular: O ditado popular “Quem cala consente” ressoa entre os moradores, que interpretam o silêncio do prefeito como uma forma de consentimento em relação às denúncias de irregularidades envolvendo empresas de sua propriedade e de seus familiares. Essas denúncias têm gerado preocupações sobre a integridade e a transparência da gestão municipal, alimentando ainda mais a desconfiança da população em relação aos seus governantes, especialmente aos vereadores, que deveriam fiscalizar a administração municipal. Neste ano eleitoral, estarão sendo julgados por seus atos pela população apucaranense.

Compartilhe:

Imagem por:DIVULGAÇÃO DA PM

Um advogado, de 46 anos, foi preso em flagrante na tarde desta segunda-feira, 15, na zona 02, em Maringá, por violência doméstica e tráfico de drogas. Segundo a Polícia Militar (PM), a equipe foi acionada após denúncias.

No local uma testemunha relatou diversos chamados de vizinhos sobre uma briga de casal que estaria ocorrendo no local. Diante disso, a equipe entrou em contato com a vítima, que informou ter sido agredida pelo homem.

Durante o atendimento da ocorrência foram localizados e apreendidos na residência 873 comprimidos de ecstasy, 1.744 pontos de LSD, além de R$ 6.370 em dinheiro. O homem e as drogas foram apreendidos e encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil.

A defesa do advogado foi procurada e disse que só irá se pronunciar em juízo. Nesta semana ele deverá passar por uma audiência de custódia.

Compartilhe:

Imagem por:Marcelo Camargo/Agência Brasil

Editais serão divulgados em setembro

Os Correios anunciaram nesta terça-feira (16) que o concurso público da empresa trará vagas para os cargos de agente e de analista. O primeiro exige nível médio, e o segundo nível superior. O número de vagas ainda será definido, conforme a empresa.

O cargo de analista terá oportunidades para as seguintes especialidades: advogado, analista de sistemas, assistente social e engenheiro. Segundo nota da empresa, levantamentos apontam a necessidade de profissionais dessas áreas.

Os editais do concurso serão divulgados em setembro. Os aprovados deverão ser convocados a partir de dezembro deste ano.

>> Veja cronograma do concurso:

• Até julho – Planejamento do certame e processo para contratação da empresa especializada;

• Agosto – Contratação da banca;

• Setembro – Edital do concurso;

• Dezembro – Início das contratações.

De acordo com os Correios, o concurso público “é um dos compromissos assumidos pela atual gestão para solucionar a demanda acumulada nos últimos anos por mais profissionais em posições estratégicas da empresa e evitar a sobrecarga de trabalho”.

Edição: Carolina Pimentel

 

Compartilhe:

Imagem por:PCPR

Estima-se que dezenas de crimes foram praticados pelos suspeitos, com prejuízos milionários às vítimas. 17 pessoas já foram denunciadas pelo MPPR pela prática de associação criminosa armada.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu 11 pessoas nesta terça-feira (16) em uma operação contra um grupo criminoso responsável por roubos em fazendas e empresas no Paraná.

A ação aconteceu simultaneamente em Araruna, Cianorte, Indianópolis, Piraquara e Ponta Grossa, no Paraná, e em Navegantes, Santa Catarina.

Estima-se que dezenas de crimes foram praticados pelos suspeitos, com prejuízos milionários às vítimas.

“O grupo agia rendendo as vítimas com o uso de armas de fogo. Durante as ações, famílias inteiras e vigilantes eram feitos de reféns por horas em fazendas e empresas de grande porte. O objetivo principal do grupo era a subtração de defensivos agrícolas, maquinários, fios de cobre e produtos de construção civil”, conta o delegado Maurício Luz, responsável pela investigação.

As investigações sobre os fatos são conduzidas com o apoio do Ministério Público do Paraná a partir da 4ª Promotoria de Justiça de Castro. Pelo possível envolvimento nos fatos, 17 pessoas já foram denunciadas pelo MPPR pela prática de associação criminosa armada.

Compartilhe:

A família de Elza Miguel Pereira, 73 anos, residente no Núcleo Residencial Afonso Camargo, está inconsolável após o falecimento da matriarca, que ocorreu após complicações de saúde e alegada suposta negligência médica no Hospital da Providência, em Apucarana. Lucas, neto de dona Elza, trouxe à tona a tragédia vivida pela família e clama por justiça diante do ocorrido.

Elza deu entrada no Hospital da Providência no dia 10, quarta-feira, apresentando quadro de icterícia e intensas dores. Segundo Lucas, o diagnóstico indicava a necessidade urgente de realização de uma CPRE (Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica) para amenizar o seu estado de saúde. No entanto, devido a complicações do quadro clínico, o procedimento não foi realizado imediatamente. O pedido só teria sido feito após ela ser transferida para a UTI e intubada.

Lucas expressa sua angústia e revolta diante da situação, ressaltando que não é a primeira vez que a família enfrenta uma perda trágica devido à alegada negligência médica. Há cinco meses, seu pai, de 70 anos, também faleceu em circunstâncias semelhantes, sem ter conseguido realizar exames que poderiam ter ajudado a resolver ou amenizar o seu quadro clínico.

“Minha avó e meu pai foram vítimas de negligência médica. É uma dor que dilacera o coração ver entes queridos partindo devido à ineficiência e falta de cuidado no atendimento hospitalar”, desabafa Lucas.

Ele também destaca o descaso enfrentado pela família ao tentar garantir os exames necessários para o tratamento de Elza. “Os médicos alegaram que alguns exames, como ressonância magnética e tomografia, não poderiam ser realizados devido ao peso dela. Após muita insistência e briga, apenas um dos exames foi feito”, relata. O sepultamento de Elza Miguel Pereira ocorreu em Grandes Rios.

A família de Elza espera que sua denúncia traga à tona a necessidade de uma investigação rigorosa sobre os procedimentos médicos adotados pelo hospital e que medidas sejam tomadas para evitar que outras famílias enfrentem o mesmo sofrimento pela negligência no atendimento hospitalar. A população de Apucarana têm sofrido com a saúde pública, como nunca antes na história da cidade.

Compartilhe:

Imagem por:Lula Marques/Agência Brasil

Anúncio deve ser feito sexta-feira pela ministra da Gestão e Inovação

O ministro da Educação, Camilo Santana, afirmou nesta terça-feira (16) que o governo deve disponibilizar novos recursos para atender as demandas dos servidores técnico-administrativos e professores das universidades e institutos federais. As categorias estão em greve em boa parte do país.

“O governo já sinalizou com recursos adicionais para que a gente possa negociar com os servidores técnicos e servidores, a questão, não só do plano [de cargos e salários], mas também do reajuste salarial para essa categoria”, afirmou Santana. Nova proposta deve ser apresentada na sexta-feira (19).

Camilo Santana falou sobre a greve dos servidores de universidades e institutos federais em reunião da Comissão de Educação do Senado. Ele disse que o governo tem se esforçado para encerrar o movimento grevista e ressaltou que o MEC não tinha mais condições de, por conta própria, aumentar a proposta para os servidores.

“O orçamento do MEC não comporta nenhuma mudança mais de qualquer incremento, seja em pessoal ou para servidor. Então, será uma complementação orçamentária pelo espaço que o arcabouço fiscal já tem”, explicou o ministro, sem antecipar o valor que teria sido reservado para os professores e técnicos administrativos das instituições federais de ensino.

Camilo Santana informou que esse anúncio será feito pela ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, que lidera a negociação com os servidores. O ministro da Educação reclamou da greve e lembrou que o governo deu reajuste de 9% para toda administração pública no primeiro ano, após seis anos sem reajuste.

“Greve, para mim, é quando não há mais diálogo, quando se encerraram as negociações ou toda e qualquer possibilidade de melhorias”, disse Santana. Para o ministro, o grande problema desta greve é o prejuízo para o Brasil e para os alunos.

Entenda
Ao menos 360 unidades de ensino aderiram à greve iniciada no último dia 3, informa o Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Básica, Profissional e Tecnológica. Entre as demandas, está a recomposição salarial que varia de 22,71% a 34,32%, dependendo da categoria, além de uma reestruturação das carreiras da área técnico-administrativa e de docentes.

Já os professores de universidades federais entraram em greve nacional nesta segunda-feira (15), rejeitando a proposta do Ministério da Gestão. Eles querem reajuste de 22,71% em três parcelas de 7,06% por ano.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições do Ensino Superior (Andes), a proposta do governo federal foi de reajuste salarial zero, com aumentos apenas no auxílio-alimentação, que passaria de R$ 658, para R$ 1 mil; no valor da assistência pré-escolar, de R$ 321 para R$ 484,90, além de 51% a mais no valor atual da saúde suplementar.

Edição: Nádia Franco

Compartilhe:

Imagem por:Gilson Abreu/AEN

O pedido acontece, sobretudo, por conta da ocorrência de temperaturas mais baixas nesta época do ano, o que reduz a quantidade de doadores. De acordo com o Hemepar, apenas na unidade de Curitiba, já houve uma diminuição de 15% no número de doações.

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) reforça a urgência para a doação de sangue no Estado, em especial dos tipos O- e O+. O pedido acontece, sobretudo, por conta da ocorrência de temperaturas mais baixas nesta época do ano, o que reduz a quantidade de doadores. De acordo com o Hemepar, apenas na unidade de Curitiba, já houve uma diminuição de 15% no número de doações. Normalmente, essa unidade recebe cerca de 170 doadores diariamente, mas nos últimos dias a média tem sido de apenas 120.

“Com a chegada do frio, é comum observarmos uma diminuição do estoque de sangue. Isso acontece por alguns motivos, como hábitos mais caseiros e também condições como resfriado e gripe. Por isso, devemos reforçar de maneira contínua a importância da doação. Sempre alertamos que, por não haver substituto para o sangue, a doação se torna um ato único e indispensável para salvar vidas”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Para tornar-se um voluntário é necessário ter entre 16 e 69 anos completos, sendo exigida a autorização e a presença do responsável legal para doação de menores de idade. O doador deve pesar no mínimo 51 quilos, estar descansado, alimentado e hidratado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira do conselho profissional, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação).

Homens podem doar sangue quatro vezes ao ano. Já as mulheres podem fazer três doações ao ano.

Depois de coletado, o sangue é fracionado e acontece o processo de separação dos hemocomponentes – plasma, hemácias, plaquetas e crio. Após isso, a bolsa fica estocada até o resultado dos exames para a liberação.

Por isso, é importante ressaltar a necessidade da doação com antecedência, uma vez que, após a coleta, o sangue pode levar até 48 horas para ser liberado. No Paraná, existem mais de 20 pontos disponíveis para a doação de sangue. Para agendamentos e mais informações, acesse este site.

Confira abaixo o estoque de sangue da hemorrede por Regional de Saúde:

1ª RS – Paranaguá: nível crítico para O- e A-

2ª RS – Curitiba: nível crítico para O+ e O-

2ª RS – Biobanco: estoque baixo para A-, B- e O+

3ª RS – Ponta Grossa: estoque baixo para O+ e O-

4ª RS – Irati: estoque baixo para O- e O+

5ª RS – Guarapuava: estoque em condição estável

6ª RS – União da Vitória: estoque em condição estável

7ª RS – Pato Branco: nível crítico para O+ e O-

8ª RS – Francisco Beltrão: nível crítico para O- e O+

9ª RS – Foz do Iguaçu: estoque em condição estável

10ª RS – Cascavel: nível crítico para O+ e O-

11ª RS – Campo Mourão: nível crítico para O-, A- e B-

12ª RS – Umuarama: nível crítico para O- e O+

13ª RS – Cianorte: nível crítico para O+, O-, e A-

14ª RS – Paranavaí: estoque em condição estável

15ª RS – Maringá: estoque em condição estável

16ª RS – Apucarana: nível crítico para O- e O+

17ª RS – Londrina: nível crítico para O-, A-, e O+

18ª RS – Cornélio Procópio: nível crítico para O- e O+

19ª RS – Jacarezinho: nível crítico para O-, estoque baixo para A-

20ª RS – Toledo: nível crítico para O+ e A-, estoque baixo para O-

21ª RS – Telêmaco Borba: estoque baixo para todas as tipagens negativas

22ª RS – Ivaiporã: estoque baixo para O+, A- e B-

Compartilhe:

Imagem por: PCPR

As investigações tiveram início com a denúncia realizada por uma operadora de telefonia. A equipe policial apurou que a atuação do grupo consistia na contratação dos serviços da operadora utilizando documentos falsos, roubados ou extraviados.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) deflagrou uma operação contra um grupo criminoso ligado a fraudes de contratos de internet e TV a cabo em Curitiba. A ação aconteceu na manhã desta terça-feira (16) com o cumprimento de mandados de busca e apreensão em dez endereços ligados aos suspeitos. Nos locais, os policiais apreenderam diversos modens de internet.

As investigações tiveram início com a denúncia realizada por uma operadora de telefonia. A equipe policiai apurou que a atuação do grupo consistia na contratação dos serviços da operadora utilizando documentos falsos, roubados ou extraviados.

“Após a contratação do serviço, a internet era instalada na residência, mas o serviço não era pago e acabava sendo cortado pela operadora. Após isso, os envolvidos se apoderavam dos equipamentos que pertenciam à operadora”, explicou o delegado Rodrigo Brown.

Ao todo, as investigações levantaram dez endereços que receberam as instalações fraudulentas no último ano e 180 nomes utilizados pelo grupo para a aplicação do golpe.

Em quase todas as residências foram encontrados e apreendidos modens em funcionamento com ligações feitas por meio de documentos falsos ou de terceiros.

Para o delegado, a operação tem dois objetivos. “A ideia é evitar que os equipamentos sejam destinados a provedores clandestinos de internet e também proteger as pessoas lesadas pelo uso de seus documentos para a aplicação destes golpes”, disse.

Os envolvidos foram intimados para comparecerem à delegacia a fim de prestar esclarecimento. As investigações prosseguem para identificar a destinação dos modens de internet subtraídos.

 

 

Compartilhe:

Imagem por: Lucas Fermin/SEED-PR

A iniciativa do Governo do Estado levará 1.200 alunos da 1ª série do Ensino Médio para cinco países de língua inglesa (Austrália, Canadá, Irlanda, Nova Zelândia e Reino Unido), onde participarão – durante seis meses letivos – de um programa de intercâmbio com todas as despesas pagas.

Encerra nesta sexta-feira (19) o prazo das inscrições para a edição de 2025 do Ganhando o Mundo, iniciativa do Governo do Estado viabilizada pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed-PR) que levará 1.200 alunos da 1ª série do Ensino Médio para cinco países de língua inglesa (Austrália, Canadá, Irlanda, Nova Zelândia e Reino Unido), onde participarão – durante seis meses letivos – de um programa de intercâmbio com todas as despesas pagas.

Esta será a maior edição do programa desde o seu lançamento, em 2019, e os alunos interessados podem se inscrever na Área do Aluno (sistema próprio da Seed-PR). Até agora, 7.960 alunos provenientes de 392 municípios e 1.302 escolas do Paraná já se inscreveram para concorrer às vagas da edição 2025. Entre os municípios com maior participação, Curitiba segue na liderança do ranking com 884 inscrições efetivadas.

As cidades da Região Metropolitana Sul (Agudos do Sul, Araucária, Balsa Nova, Campo do Tenente, Campo Largo, Contenda, Fazenda Rio Grande, Lapa, Mandirituba, Piên, Quitandinha, Rio Negro, São José dos Pinhais e Tijucas do Sul) têm, juntas, 784 alunos inscritos. No Interior, já são 485 inscritos em Cascavel, 437 em Maringá e 389 em Londrina.

Para se inscrever é necessário ter cursado do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental em uma instituição estadual, além de ter idade entre 14 e 17 anos. Entre os outros critérios de seleção do programa estão o desempenho acadêmico do ano anterior (médias iguais ou superiores a 7,0 em cada uma das disciplinas da Matriz Curricular nas avaliações ao processo seletivo, constatadas no Sistema Estadual de Registro Escolar – SERE); frequência igual ou superior a 85% em cada uma das disciplinas; participação em atividades extracurriculares e pontuação obtida no Aluno Monitor.

O edital, com todas as informações, pode ser consultado AQUI.

GANHANDO O MUNDO – Idealizado pelo Governo do Estado e desenvolvido pela Secretaria da Educação (Seed-PR), o programa viabiliza a oportunidade de intercâmbio internacional a estudantes matriculados em escolas públicas estaduais do Paraná, no qual os alunos estudam em países que oferecem curso equivalente ao Ensino Médio no Brasil. Ele foi instituído pelas Leis Estaduais nº 20.009/2019 e nº 20.601/2021.

O programa foi lançando em 2019 e, desde então, em suas quatro edições, 1.240 estudantes da rede de ensino já atravessaram o mundo, onde vivenciaram experiências de imersão nas culturas dos países anfitriões, além de aprenderem novos idiomas.

Entre fevereiro e julho de 2022, na primeira edição, 100 alunos foram enviados ao Canadá, e na segunda, entre julho e outubro do mesmo ano, outros 100 viajaram para a Nova Zelândia. Já na terceira edição, cujas inscrições foram realizadas em 2023, a França passou a integrar a lista de destinos na versão do Ganhando o Mundo França. Na ocasião, 40 estudantes viajaram ao país. No início de 2024, mais mil alunos embarcaram para Austrália, Canadá, Inglaterra, Nova Zelândia e Estados Unidos na quarta edição do Ganhando o Mundo.

O intercambista permanece por um período letivo (aproximadamente seis meses) em instituições de ensino estrangeiras, tendo a oportunidade de aprimorar o repertório cultural e acadêmico; vivenciar a realidade de outros países; desenvolver a autonomia; aperfeiçoar o idioma estrangeiro e consolidar-se numa rede de jovens líderes que atuarão nas escolas da rede pública estadual de ensino.

Os custos de alimentação, hospedagem, transporte, emissão de vistos e passaportes, passagens aéreas e terrestres, exames médicos, vacinas, seguro viagem e saúde, taxa de matrícula, mensalidade da escola no Exterior, material didático, uniforme, tradução juramentada da documentação escolar, reuniões de orientação, assim como o curso preparatório de língua estrangeira, são custeados pela Secretaria. Os alunos também recebem um auxílio de R$ 800 por mês.

Compartilhe:

Em um dos casos, uma mulher tentou evitar a fiscalização policial, mas foi encontrada com um quilo de capulho

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou mais quatro apreensões de maconha entre a noite desta segunda-feira (15) e a madrugada de terça-feira (16). No total, foram apreendidos 875,7 quilos de maconha prensada e 7,3 quilos de uma variedade não prensada, conhecida como capulho. Em uma das ocasiões, uma mulher tentou evitar a abordagem policial, mas foi encontrada carregando a droga em uma mala. Em outra, os policiais encontraram a droga após pararem para prestar auxílio a um carro com pneu furado.

Mulher tenta evitar abordagem

Por volta de 20h de ontem, na unidade operacional da PRF que fica no quilômetro 714 da BR-277, em Santa Terezinha de Itaipu (PR), policiais rodoviários federais realizavam um comando de fiscalização. Um motorista parou e avisou aos policiais que havia visto uma mulher descer de um veículo de transporte por aplicativo em um local ermo da rodovia, com uma mala. Ele achou suspeita a atitude, pois viu que logo a frente a PRF realizava a fiscalização.

A equipe da PRF deslocou até o local informado pelo motorista e encontrou uma mulher andando com uma mala no acostamento da rodovia. Os policiais a abordaram e ela informou que havia descido do carro em que estava após ser informada que a PRF estava realizando fiscalização. Dentro da mala, ela levava um quilo de capulho. A mulher foi presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e a ocorrência foi encaminhada à Polícia Civil (PC) em Foz do Iguaçu (PR).

Tentativa de fuga por dois quilômetros

Duas horas depois, às 22h15 ,na mesma unidade operacional, a equipe da PRF deu ordem de parada ao motorista de um Volkswagen Gol. No entanto, seu condutor desobedeceu a ordem dos policiais e tentou fugir. A equipe da PRF lançou um dispositivo perfurador de pneus e seguiu em busca do motorista em fuga.

Dois quilômetros depois, o condutor abandonou o veículo que estava com três pneus furados e fugiu a pé pela mata ao redor. Dentro do carro, os policiais encontraram 63,7 quilos de maconha e dois quilos de capulho. O motorista ainda não foi localizado. A ocorrência também foi encaminhada à PC em Foz do Iguaçu.

Carro com pneu furado

Poucos minutos depois, por volta de 23h, no quilômetro 718 da BR-277, também em Santa Terezinha de Itaipu, outra equipe da PRF realizava ronda quando avistou um Renault Megane com o pneu dianteiro furado, parado no acostamento com um homem e um adolescente ao lado. Os policiais pararam para prestar apoio, porém os dois jovens demonstraram muito nervosismo com a chegada da equipe da PRF.

Dentro do carro, os policiais não encontraram nenhum ilícito, porém ao lado do veículo havia três malas. Dentro delas, havia vários tabletes de maconha pesando 89 quilos. O homem, de 21 anos, e o adolescente, 16, assumiram que eram proprietários das malas e que as levariam para São Miguel do Iguaçu (PR), em troca de um valor em dinheiro. O homem foi preso em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e corrupção de menores. O adolescente foi apreendido por ato infracional comparado ao tráfico de drogas. A ocorrência foi encaminhada para a PC em Foz do Iguaçu.

727 quilos de maconha em um só carro

Já pela madrugada de hoje, às 4h55, no quilômetro 642 da BR-277, em Céu Azul (PR), uma equipe da PRF deu ordem de parada ao motorista de um Nissan Kicks. O homem obedeceu e quando os policiais se aproximaram do veículo, sentiram um forte odor de maconha. Questionado sobre o que estaria levando no carro, o motorista informou que carregava cerca de 600 quilos de maconha. Segundo ele, receberia um alto valor em dinheiro para levar a droga até Itapema (SC).

A pesagem da droga, que estava em tabletes e sacos no interior da cabine e no porta-malas do carro, confirmou que eram 723 quilos de maconha e 4,3 quilos de capulho. Um fato curioso era de que alguns dos tabletes eram marcados com o brasão de um clube de futebol. O homem foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e a ocorrência foi encaminhada para a PC em Cascavel (PR).

Compartilhe:

Você já se encontrou na situação de encontrar algo na rua e se perguntar o que fazer? Pois saiba que, de acordo com o Código Civil, se você devolver o objeto perdido ao seu legítimo dono, tem direito a uma recompensa garantida por lei.

Segundo o Artigo 1.234 do Código Civil, aquele que restituir um bem achado tem direito a uma recompensa não inferior a cinco por cento do valor do objeto. Além disso, as despesas com a conservação e o transporte do bem, se necessário, também devem ser reembolsadas pelo proprietário original.

Essa disposição legal visa incentivar e reconhecer a honestidade daqueles que, ao encontrarem algo perdido, tomam a atitude correta de devolvê-lo ao seu legítimo dono. Afinal, a devolução de um objeto perdido não é apenas um ato de bondade, mas também um exercício de cidadania e respeito ao próximo.

Portanto, se você encontrar algo na rua e conseguir identificar o seu verdadeiro dono, saiba que você não apenas estará fazendo a coisa certa, mas também terá direito a uma recompensa pela sua boa ação.

Compartilhe:

O vereador Lucas Leugi tem sido incisivo em sua cobrança pela contratação dos guardas municipais em Apucarana. Desde a realização do concurso, Leugi destaca que houve irregularidades na aplicação das provas, denunciadas não apenas por ele, mas também pelo RTV Canal 38.

Em entrevista exclusiva à nossa equipe, Leugi ressaltou que o prazo para a convocação dos guardas já havia expirado quando o prefeito anunciou, em 25 de janeiro, durante as festividades do aniversário da cidade, a contratação dos Guardiões Municipais e a entrega de seis viaturas. No entanto, essa promessa não se concretizou.

O vereador e o RTV Canal 38 pressionaram a administração municipal para que a convocação ocorresse conforme o anunciado, mas meses se passaram e os guardas municipais ainda não realizaram o curso preparatório necessário para ingressar nos quadros da guarda municipal.

Lucas Leugi ressalta a importância da presença dos guardas municipais para a segurança pública em Apucarana, especialmente diante do aumento dos crimes contra o patrimônio público na cidade. Ele destaca que a população precisa de medidas sérias e eficazes para combater a criminalidade, e que é fundamental que o poder público cumpra com o que foi prometido.

O vereador reforça sua cobrança pela efetivação da contratação dos guardas municipais, enfatizando a necessidade urgente de garantir a segurança e o bem-estar dos cidadãos de Apucarana.

Compartilhe:

Mais lidas

PM de Apucarana recolhe motocicleta abandonada após denúncia anônima

Prefeito Sérgio Onofre Convida para a Abertura dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Doméstica Contra a Mulher”

STF retomará quinta-feira julgamento sobre revisão da vida toda Sessão foi suspensa em dezembro do ano passado

PM de Jandaia do Sul aborda elemento por infração de trânsito

Operação da Guarda Municipal de Arapongas resulta na prisão de três indivíduos por tráfico de drogas

Tempo melhora e mais sete rodovias têm tráfego liberado

Canal 38 ao vivo

Previsão do tempo

Redes Sociais