Em uma operação rápida e eficaz nesta quarta-feira (19), a equipe ROTAM de Mandaguari prendeu três suspeitos no bairro Cinco Conjuntos, resultando na apreensão de armas e drogas.

Durante o patrulhamento ostensivo na região, os policiais da ROTAM identificaram atividades suspeitas e agiram prontamente para abordar os indivíduos. Na operação, foram apreendidos uma grande quantidade de drogas, duas armas de fogo (uma calibre 380 e uma 9mm), além de balanças de precisão utilizadas para a pesagem das substâncias ilícitas.

Os três suspeitos foram detidos e encaminhados para a delegacia, onde serão autuados por tráfico de drogas e posse ilegal de armas. A ação reforça o comprometimento da equipe ROTAM em combater o crime e manter a segurança na região.

A comunidade do bairro Cinco Conjuntos e de Mandaguari como um todo pode sentir-se mais segura graças à eficiência e prontidão da ROTAM. Esta operação demonstra a importância do patrulhamento ostensivo e da ação rápida das forças de segurança para prevenir e combater a criminalidade.

Para mais informações sobre segurança pública e operações policiais em Mandaguari, continue acompanhando nossas atualizações.

Compartilhe:

O Supermercado Mavelu, localizado na Vila Nova, em Apucarana, está com uma nova oportunidade de emprego. A empresa está em busca de uma repositora de supermercado para integrar sua equipe.

As interessadas em fazer parte do time do Supermercado Mavelu devem entrar em contato pelo telefone (43) 99929-1574 ou comparecer pessoalmente na Rua Aquiles, número 287, na Vila Nova.

Esta é uma excelente oportunidade para quem busca estabilidade e crescimento profissional em um ambiente dinâmico e acolhedor. Não perca a chance de trabalhar em uma empresa que valoriza seus colaboradores e oferece um ambiente de trabalho agradável.

Posição: Repositora de Supermercado
Localização: Vila Nova, Apucarana
Contato: (43) 99929-1574
Endereço para Comparecimento: Rua Aquiles, 287, Vila Nova

Se você se identifica com a área de reposição e deseja fazer parte de uma equipe comprometida com a excelência no atendimento ao cliente, venha se juntar ao Supermercado Mavelu!

Compartilhe:

Durante patrulhamento de rotina no bairro Solo Sagrado nesta quarta-feira (19), a equipe da ROCAM visualizou um indivíduo suspeito em uma motocicleta Honda CG 160 Titan. Ao perceber a presença dos policiais, o jovem fez um movimento rápido com a mão, lançando um objeto ao solo, e parou a motocicleta alguns metros adiante.

Os policiais realizaram a abordagem e constataram que se tratava de um menor de 15 anos, já conhecido no meio policial com diversas passagens. Durante a busca pessoal, nada de ilícito foi encontrado com ele.

No entanto, ao investigar a área onde o jovem havia jogado o objeto, os policiais localizaram uma sacolinha plástica contendo 14 porções de crack.

O menor confessou que estava realizando tráfico de drogas e que cada porção era vendida por R$ 14. Este é o quarto encaminhamento do jovem por tráfico de drogas. Além das drogas, a motocicleta que ele utilizava para o tráfico também foi apreendida.

O menor foi encaminhado para a 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, onde foi apresentado ao delegado. O boletim de ocorrência foi lavrado pelo crime de tráfico de drogas, e todas as providências cabíveis foram tomadas.

A apreensão do menor e a retirada das drogas de circulação representam uma vitória para a segurança do bairro Solo Sagrado, mas também evidenciam a necessidade de ações contínuas para combater o tráfico de drogas envolvendo menores.

As autoridades locais reforçam o compromisso de intensificar as operações para manter a segurança da comunidade.

Compartilhe:

Imagem por:IMAGEM ILUSTRATIVA

Fim das reduções da Taxa Selic era esperado pelo mercado financeiro

A alta recente do dólar e o aumento das incertezas econômicas fizeram o Banco Central (BC) interromper o corte de juros iniciado há quase um ano. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic, juros básicos da economia, em 10,5% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros .

A manutenção ocorre após o Copom reduzir a Selic por sete vezes seguidas. Na última reunião, em maio, a velocidade dos cortes diminuiu. De agosto do ano passado até março deste ano, o Copom tinha reduzido os juros básicos em 0,5 ponto percentual a cada reunião. Em maio, a taxa tinha sido cortada em 0,25 ponto percentual.

A taxa está no menor nível desde fevereiro de 2022, quando estava em 9,75% ao ano. De março de 2021 a agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas, num ciclo de aperto monetário que começou em meio à alta dos preços de alimentos, de energia e de combustíveis. Por um ano, de agosto de 2022 a agosto de 2023, a taxa foi mantida em 13,75% ao ano por sete vezes seguidas, quando começou a ser reduzida.

Antes do início do ciclo de alta, a Selic estava em 2% ao ano, no nível mais baixo da série histórica iniciada em 1986. Por causa da contração econômica gerada pela pandemia de covid-19, o Banco Central tinha derrubado a taxa para estimular a produção e o consumo. A taxa ficou no menor patamar da história de agosto de 2020 a março de 2021.

Inflação
A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em maio, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial, subiu para 0,46%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os alimentos puxaram o indicador após as enchentes no Rio Grande do Sul.

Com o resultado, o indicador acumula alta de 3,93% em 12 meses, cada vez mais distante do centro da meta deste ano. Para 2024, o Conselho Monetário Nacional (CMN) fixou meta de inflação de 3%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não podia superar 4,5% nem ficar abaixo de 1,5% neste ano.

No último Relatório de Inflação, divulgado no fim de março pelo Banco Central, a autoridade monetária manteve a previsão de que o IPCA termine 2024 em 3,5%. A estimativa, no entanto, foi divulgada antes da alta do dólar e das enchentes no Rio Grande do Sul. O próximo relatório será divulgado no fim de junho.

As previsões do mercado estão mais pessimistas. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,96%, abaixo portanto do teto da meta. Há um mês, as estimativas do mercado estavam em 3,8%.

Crédito mais barato
A redução da taxa Selic ajuda a estimular a economia. Isso porque juros mais baixos barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo. Por outro lado, taxas mais baixas dificultam o controle da inflação. No último Relatório de Inflação, o Banco Central aumentou para 1,9% a projeção de crescimento para a economia em 2024.

O mercado projeta crescimento um pouco melhor. Segundo a última edição do boletim Focus, os analistas econômicos preveem expansão de 2,08% do PIB em 2024.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir. Edição: Aline Leal

Compartilhe:

Agestão do prefeito Júnior da Femac em Apucarana tem sido marcada por decisões que levantam dúvidas sobre a priorização dos recursos públicos, especialmente em um momento de crise e de descaso na saúde pública. Recentemente, a nomeação retroativa para o cargo de Assessora de Superintendente Administrativo e Operacional de Obras junto à Autarquia Municipal de Educação (AME), símbolo CC-04, datada de 22 de maio de 2024, retroativo a 15 de maio trouxe à tona a discussão sobre a gestão dos recursos municipais e a transparência das ações governamentais.

Crise na Saúde Pública

Apucarana enfrenta desafios significativos na área da saúde. A superlotação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), a falta de médicos e medicamentos, atrasos em cirurgias e a pior epidemia de dengue do Paraná têm impactado diretamente a população. Em meio a essa situação, a decisão de continuar contratando cargos comissionados e concedendo aumentos salariais para posições de confiança e concursados gera preocupações sobre a gestão das finanças públicas. Essas preocupações são ainda mais acentuadas considerando que o município é o maior devedor do Brasil, com uma dívida bilionária superior a R$ 1 bilhão.

Desrespeito ao Termo de Ajustamento de Conduta

O prefeito Júnior da Femac parece não demonstrar preocupação com a opinião pública, tampouco com as questões legais, ao desrespeitar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público.

Gestão de Recursos Públicos

A recente nomeação junto à Autarquia Municipal de Educação (AME), Assessora de Superintendente Administrativo e Operacional, símbolo CC-04, datada de 22 de maio de 2024, retroativo a 15 de maio trouxe, é apenas um exemplo das práticas de contratação que têm sido questionadas. A folha de pagamento da prefeitura, já considerada inflada, continua a crescer, enquanto os recursos que poderiam ser destinados a melhorias na saúde pública parecem estar sendo alocados para outras áreas.

Contagem Regressiva

Faltam apenas 196 dias para o prefeito Júnior da Femac deixar o comando da prefeitura de Apucarana, período marcado por críticas à sua gestão, considerada uma das piores da história do município.

Percepção Popular e Confiança Pública

A população de Apucarana tem demonstrado crescente descontentamento com a administração municipal, refletido no pior índice de aprovação da história. Há 354 dias desde a primeira denúncia feita pelo vereador Lucas Leugi sobre o hospital de Apucarana, e mais de cinquenta denúncias reportadas pelo Portal 38 News, aguardando um pronunciamento do prefeito Júnior da Femac. O ditado popular “Quem cala consente” ressoa entre os moradores, interpretando o silêncio do prefeito diante das denúncias de irregularidades como uma forma de consentimento. Essas denúncias envolvem empresas de propriedade do prefeito e seus familiares, levantando questões sobre a integridade e a transparência da gestão.

Julgamento Popular

Essas denúncias têm gerado preocupações sobre a integridade e a transparência da gestão municipal, alimentando ainda mais a desconfiança da população em relação aos seus governantes, especialmente aos vereadores, que deveriam fiscalizar a administração municipal. Neste ano eleitoral, essas questões serão submetidas ao julgamento popular.

Compartilhe:

Imagem por:SEFA-PR

Encontro marca um passo importante na unificação das estratégias e metas do Fisco estadual, com foco em uma gestão mais eficiente, inovadora e colaborativa no relacionamento com a sociedade. Todos os delegados regionais participam da reunião com a nova gestão da Secretaria da Fazenda.

A Secretaria da Fazenda do Paraná deu início, nesta quarta-feira (19), a um encontro que reúne todos os delegados regionais da Receita Estadual com a nova gestão da pasta e do Fisco. As reuniões, que se estenderão durante dois dias, têm como objetivo principal alinhar diretrizes e estabelecer estratégias comuns em torno de três temas centrais: a reforma tributária, a implantação de processos que incentivem a conformidade fiscal entre os contribuintes e a finalização de um novo regimento da Receita Estadual.

O encontro marca um passo importante na unificação das estratégias e metas do Fisco estadual, com foco em uma gestão mais eficiente, inovadora e colaborativa no relacionamento com a sociedade.

Em seu discurso de abertura, o secretário da Fazenda, Norberto Ortigara, destacou o esforço contínuo de modernização fiscal. “Temos um esforço importante para criar mecanismos que incentivem a autorregularização e reconheçam o bom pagador. Nos próximos dias, os delegados terão uma pauta extensa para abordar em prol de bons propósitos, de boas estratégias, especialmente tendo em vista a reforma tributária”, afirmou.

A diretora da Receita Estadual, Suzane Gambetta, ressaltou a relevância da reforma tributária no planejamento das ações do órgão. Segundo ela, a organização precisa estar preparada para, a partir de 2032, trabalhar com o IBS, novo imposto que irá substituir o ICMS estadual e o ISS municipal, e com o legado do regime atual.

“A reforma tributária não é para 2032, ela aconteceu em 2023, portanto ela vai, sim, nortear muitas das ações e do planejamento da Receita Estadual. A partir de 2029 nós vamos ter de trabalhar simultaneamente com o ICMS e o IBS”, disse Suzane.

CONFIA PARANÁ – A Fazenda e a Receita Estadual do Paraná estão trabalhando na base regulatória do Confia Paraná, um abrangente programa de conformidade fiscal, em desenvolvimento no âmbito do Projeto de Modernização da Gestão Fiscal do Estado (Profisco II). O objetivo é promover uma abordagem mais colaborativa na arrecadação e fiscalização tributárias, identificar bons pagadores e auxiliar os contribuintes paranaenses a cumprirem suas obrigações fiscais de forma eficiente.

“O modelo da conformidade é um processo, amparado por leis e sistemas, que pressupõe mudanças de cultura”, disse a diretora da Receita.

PROGRAMAÇÃO – Durante os três dias de programação, haverá debates, apresentações de equipes, diagnósticos e projetos. Nesta quarta-feira, além da cerimônia de abertura, ocorrem apresentações sobre o Plano de Conformidade e o Simples Nacional e, ainda, reuniões com os setores de Fiscalização, Arrecadação, Tributação e com a Escola Fazendária (Efaz).

Nos dias seguintes, os assuntos abordados incluirão o ambiente analítico, a Reforma Tributária e reuniões com a Assessoria de Modernização Tributária (AMF) e Assessoria e Gerência de Assuntos Institucionais (Agai). Cada delegacia também terá a oportunidade de realizar apresentações individuais, permitindo uma troca de conhecimentos e experiências.

PRESENÇAS – Participam das reuniões os delegados Célio Ricardo (Jacarezinho), Osni Vito (Umuarama), James Vanin (Cascavel), José Antônio (Pato Branco), Marcelo Miranda (Delegacia Contribuintes de Outros Estados – DCOE), Hélio Sato (Delegacia de Julgamento), Audrey Grubba (Curitiba), Marcio Luis (Ponta Grossa), Geraldo Elias (Guarapuava), Ivan Carlos (Londrina) e José Edilson (Maringá).

Além do secretário e da diretora da Receita, Suzane Gambetta, a abertura contou com a presença do diretor-geral da Sefa, Luiz Budal, e do diretor-adjunto da Receita, Davidson Lessa Mendes.

Compartilhe:

Imagem por:DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Mais de 30 mil micro e pequenos empreendedores aderiram ao programa

O programa federal Desenrola Pequenos Negócios registrou, de 13 de maio a 12 de junho, a renegociação de dívidas com instituições financeiras no valor de R$ 1,25 bilhão, em todo país. O levantamento feito pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) revela que o volume financeiro negociado aumentou 30,3%, na comparação com o primeiro levantamento, com dados até 5 de junho.

De acordo com a Febraban, 30.645 clientes já renegociaram 39.071 mil contratos de suas dívidas. Esses clientes pessoas jurídicas são microempreendedores individuais (MEIs), microempresas e empresas de pequeno porte.

Sete instituições financeiras participam do Desenrola Pequenos Negócios: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú, Santander, Sicredi e Mercantil do Brasil. Juntos, esses bancos (públicos, privados e de crédito cooperativo) representam 73% do total da carteira de crédito de micro e pequenas empresas nacionais.

Após a renegociação, o crédito é retomado imediatamente, o que pode impulsionar novamente seus negócios, gerar empregos, renda e fortalecer o desenvolvimento local.

Negociações
Entre as cinco regiões do país, o Sudeste registrou o maior número de donos de micro e de empresas de pequeno porte que buscaram a renegociação de dívidas nos bancos. Os estados de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e do Espírito Santo, juntos, respondem por 14.908 clientes do programa, responsáveis pelo fechamento de 18.859 contratos, com volume negociado de R$ 564,71 milhões.

Na sequência, aparecem as regiões Nordeste (6.274 empreendedores), Sul (4.119), Centro-Oeste (2.935) e Norte (2.066).

Se considerados somente os estados, São Paulo acumula 9.489 empreendedores que renegociaram suas dívidas (31% do total), com 11.657 contratos (30% do total) e R$ 353,67 milhões em volume renegociado (28% do total).

O Rio de Janeiro responde por 2.545 clientes (8%), 3.511 contratos (9%) e R$ 99,02 milhões em volume (8%) e é seguido por Minas Gerais, com 2.473 clientes (8%), 3.151 contratos (8%) e R$ 100,42 milhões em volume.

No Rio Grande do Sul, o Desenrola Pequenos Negócios beneficiou 1,2 mil empresários que, até o momento, renegociaram R$ 62 milhões em dívidas. O estado passa por recuperação econômica após enfrentar situação de calamidade pública provocada pelas chuvas volumosas que caíram no estado em abril e maio.

Programa
O Desenrola Pequenos Negócios é um programa de abrangência nacional destinado a empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões que permite a renegociação de dívidas não quitadas com instituições financeiras até 23 de janeiro deste ano.

Segundo o Ministério do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, não há limite para o valor da dívida ou tempo máximo de atraso. As micro e pequenas empresas com débitos antigos e de todos os valores também podem se beneficiar com a renegociação.

Para aderir ao programa, o microempreendedor ou pequeno empresário deve procurar a instituição financeira onde tem a dívida em atraso para iniciar a negociação e, depois, formalizar o contrato. Os termos e prazos para a renegociação são definidos pelo banco, que poderá oferecer condições especiais, como descontos, prazos mais longos para o parcelamento e juros reduzidos.

Caso o banco com o qual a empresa tem dívidas não esteja cadastrado no programa, a Febraban sugere que o cliente procure a renegociação mesmo assim, ou faça a portabilidade da dívida para outra instituição financeira.

A Febraban alerta os clientes para não aceitar propostas de envio de valores a quem quer que seja, com a desculpa de garantir melhores condições de renegociação da dívida. A formalização de um contrato de renegociação é feita somente com o banco para ter os valores debitados diretamente na conta bancária indicada na negociação, nas datas acordadas, sem depósitos extras.

Para mais informações sobre o programa Desenrola Pequenos Negócios, o Ministério do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte criou uma página tira-dúvidas, com respostas às perguntas mais comuns.

Edição: Nádia Franco

Compartilhe:

Imagem por:Lula Marques/Agência Brasil

Texto será apreciado pelo Plenário. Se aprovado, retorna à Câmara

A Comissão de Educação e Cultura do Senado aprovou, em votação simbólica, o parecer favorável da relatora Dorinha Seabra (União-TO) ao projeto de lei que prevê uma nova reforma do ensino médio.

As mudanças incluem a ampliação da carga horária e o fortalecimento da formação geral básica. A matéria agora segue para apreciação do Plenário com pedido de urgência.

Como o relatório apresentado pela senadora Dorinha Seabra é um substitutivo, o PL 5.230/23 terá de retornar à Câmara dos Deputados, caso seja aprovado pelo Senado.

O texto do relatório foi apresentado na semana passada. Foram feitos então pedidos de vistas e, na sequência, algumas sugestões foram apresentadas e acatadas pela senadora Dorinha. Segundo ela, “ajustes redacionais” foram feitos, principalmente relativos a prazos e cargas horárias.

Carga horária
O texto aprovado prevê a ampliação da carga horária mínima total destinada à formação geral básica (FGB), das atuais 1,8 mil horas para 2,4 mil.

A carga horária mínima anual do ensino médio passa de 800 para 1 mil horas distribuídas em 200 dias letivos. Há a possibilidade de essa carga ser ampliada progressivamente para 1,4 mil horas, desde que levando em conta prazos e metas estabelecidos no Plano Nacional de Educação (PNE), respeitando uma distribuição que seja de 70% para formação geral básica e 30% para os itinerários formativos.

Foram também acatadas emendas visando ampliar, a partir de 2029, as cargas horárias totais de cursos de ensino médio com ênfase em formação técnica e profissional. Elas seriam expandidas de 3 mil horas para 3,2 mil horas; 3, 4 mil; e 3,6 mil quando se ofertarem, respectivamente, cursos técnicos com carga específica de 800, 1 mil e 1,2 mil horas.

No texto alternativo, a relatora determinou que, caso haja ampliação da carga horária, seja respeitada a seguinte porcentagem: 70% para formação geral básica e 30% para os itinerários formativos.

Língua espanhola e notório saber
Entre os destaques apresentados pela parlamentar no relatório figura a inclusão da língua espanhola como componente curricular obrigatório, além do inglês. Outros idiomas poderão ser ofertados em localidades com influências de países cujas línguas oficiais sejam outras.

O texto prevê também que profissionais com notório saber e experiência comprovada no campo da formação técnica e profissional, mesmo sem diploma de licenciatura, poderão atuar nos sistemas de ensino. É o que já ocorre, por exemplo, quando engenheiros dão aula de matemática.

“O substitutivo valoriza, ainda, a experiência profissional na educação, permitindo a atuação de profissionais do chamado notório saber. O notório saber veio para o texto voltado principalmente à área da educação profissional, trazendo para o sistema profissionais que não eram formados na área, mas que tinham conhecimento específico para atuar”, argumentou a senadora ao apresentar o texto do relatório na semana passada.

Dorinha frisou que a atuação dos profissionais será “em caráter excepcional, mediante justificativa do sistema de ensino e regulamentação do Conselho Nacional de Educação (CNE)”. Ela defende também que essa medida possibilitará a ampliação do acesso a profissionais qualificados, especialmente em áreas e regiões com escassez de profissionais licenciados.

Outra sugestão apresentada no relatório da parlamentar é a obrigatoriedade de os estados manterem pelo menos uma escola com ensino médio regular noturno em cada município, caso haja demanda comprovada.

O relatório prevê, ainda, formação continuada de professores, de forma a garantir que eles estejam preparados para as novas diretrizes e metodologias, “com foco em orientações didáticas e reflexões metodológicas, assegurando o sucesso das transformações propostas para o ensino médio”.

*Com informações da Agência Senado

Edição: Aline Leal

Compartilhe:

Imagem por:André Garcia - Canal 38

Um acidente envolvendo duas motocicletas ocorreu por volta das 15h desta quarta-feira no cruzamento da Avenida Arapongas com a Rua Corruíra, resultando em ferimentos leves para um dos condutores.

Segundo informações da equipe do SAMU de Ivaiporã, que estava presente no local, um dos motociclistas não conseguiu frear a tempo e colidiu com a lateral da outra motocicleta. O impacto causou escoriações nas pernas e no braço esquerdo de um dos condutores, que precisou de atendimento médico.

Quando a Polícia Militar chegou ao local do acidente, uma das motocicletas já havia sido removida. O condutor ferido foi encaminhado à UPA para receber os devidos cuidados médicos. A Polícia está investigando as circunstâncias do acidente para esclarecer os detalhes e responsabilidades.

Compartilhe:

O grande desafio das empresas nos dias de hoje está na contratação e manutenção de colaboradores. Tendo em vista essa realidade, o Ponto de Atendimento da ACIA e SEBRAE realizou nesta quarta-feira (19), uma oficina com o tema Gestão Estratégica de Pessoas, totalmente gratuita para associados.

O presidente da ACIA, Wanderlei Faganello, explica que os associados trazem as demandas e a entidade busca, junto ao Sebrae, as soluções. “Essa oficina era uma das mais aguardadas do ano. Tanto que preencheu as 30 vagas em dois dias. Temos também a dificuldade de encontrar pessoas dispostas a trabalhar. A agência do trabalhador todo dia oferta 500 vagas que não são preenchidas. Apucarana vive o pleno emprego”, alerta Faganello.

O facilitador de Gestão de Pessoas, Guilherme Silva, conta que a oficina trouxe o entendimento do quanto as pessoas podem gerar resultados para os negócios. “O principal desafio das empresas é atração e retenção de talentos. Na oficina trabalhamos uma metodologia para atrair, passar uma boa imagem da empresa, contratar e reter esses colaboradores”, diz Guilherme.

Para o facilitador, empresas que se apoiam somente em oferecer salários não conseguem manter bons talentos. “Um bom salário faz parte, mas vicia o empregado. Porém, bons talentos buscam o que chamamos de Salário Emocional, que envolve respeito ao indivíduo, o ambiente organizacional e trilha de carreira que pode ter de crescimento na empresa”, conclui Guilherme.

A empresária Vivian Chamarro, participou da oficina e relatou sua dificuldade em contratar pessoas. “Apesar de estarmos em uma era tecnológica, o maior capital de uma empresa continua sendo o humano. A oficina ajudou muito a entender o processo de gestão. E mostra que investir nos talentos é um diferencial competitivo”, diz Vivian.

O empresário Carlos Modesto diz que a oficina foi produtiva porque trouxe técnicas que os empresários podem aplicar. “Toda empresa tem a dificuldade em contratar e principalmente manter o colaborador. A oficina foi importante, porque a gente sempre pode aprender como gerir melhor nossos negócios”, diz Carlos.

Compartilhe:

Imagem por:Luca Leal - Canal 38

Na tarde desta quarta-feira (19), um acidente envolvendo um táxi, um caminhão e um trabalhador ocorreu na Avenida Governador Roberto da Silveira, em frente a uma churrascaria e próximo a um posto de combustível. O incidente não resultou em vítimas graves.

O condutor do táxi, um homem de 81 anos, dirigia um Chevrolet Onix no sentido Apucarana-Maringá. Durante o trajeto, ele colidiu com a traseira de um caminhão que estava dando ré para descarregar cimento na churrascaria. A colisão também resultou no atropelamento de um trabalhador da empresa, que, felizmente, não precisou de atendimento médico.

A Polícia Militar foi acionada e compareceu ao local para registrar a ocorrência e garantir a segurança dos envolvidos e dos demais usuários da via. O boletim de ocorrência está sendo confeccionado para documentar oficialmente o acidente.

Compartilhe:

O vereador Lucas Leugi nesta quarta-feira (19) expressou sua preocupação com a paralisação das obras de duplicação na saída para Curitiba, um projeto crucial que está emperrado, prejudicando o desenvolvimento de Apucarana e colocando vidas em risco.

Em um pronunciamento enérgico, Leugi destacou que a paralisação das obras não só atrapalha o progresso da cidade, mas também de toda a região. “Uma das funções essenciais do poder público é não atrapalhar o desenvolvimento de uma cidade”, afirmou. O vereador enfatizou que a duplicação é vital para a segurança dos moradores, visto que já ocorreram várias mortes no local devido à falta de infraestrutura adequada.

Leugi criticou duramente a administração municipal pela falta de responsabilidade, planejamento e capacidade técnica. “Passam por aqui diariamente inúmeras pessoas, e é preciso ter responsabilidade, planejamento, capacidade técnica e, principalmente, acabar com essa bagunça que está a prefeitura de Apucarana,” disse o vereador, destacando a necessidade urgente de retomar e concluir as obras que já deveriam ter sido entregues em 2022.

O apelo de Leugi é um chamado à ação para as autoridades responsáveis, instando-os a priorizar a conclusão da duplicação para evitar mais tragédias e permitir o desenvolvimento econômico e social da região.

Compartilhe:

É com profundo pesar que a família comunica o falecimento de Vanderlei de Brito, carinhosamente conhecido como Vandão ou Sucuri, nesta quarta-feira (19). Vandão era uma figura bem conhecida no bairro Michel Soni, em Apucarana por ser uma pessoa querida e respeitada por todos. Ele estava internado no hospital com pneumonia e, infelizmente, sofreu uma parada cardíaca.

Vanderlei de Brito, aos 56 anos, deixa um vazio irreparável entre seus familiares e um vasto círculo de amigos que sempre o admiraram por sua alegria e companheirismo. Seu falecimento é uma perda sentida por toda a comunidade, que sempre o viu como um exemplo de amizade e solidariedade.

O corpo de Vanderlei esta sendo velado na Capela Mortuária Central de Apucarana. O sepultamento está previsto para ocorrer às 07:30 horas desta quinta-feira (20), no Cemitério Municipal de Borrazópolis. A família agradece as manifestações de carinho e apoio neste momento de dor e convida todos a comparecerem ao velório e sepultamento para prestar as últimas homenagens a Vandão.

Que sua alma descanse em paz, e que sua memória continue viva nos corações daqueles que tiveram o privilégio de conhecê-lo e amá-lo.

Compartilhe:

Em meio à agitação das ruas de Apucarana, uma história de superação e transformação se destaca, tocando os corações de todos que a conhecem. Cleverson Xavier de Souza, antes conhecido por muitos como um morador de rua envolvido em situações de conflito e vícios, agora é um exemplo de mudança e renovação.

Cleverson, frequentemente visto nos semáforos da cidade pedindo trocados, lutava diariamente contra o vício em álcool e substâncias químicas. Sua vida parecia uma espiral descendente de sofrimento e desespero. As pessoas o conheciam por suas polêmicas, brigas e um semblante sempre marcado pelo cansaço e pela dor.

A virada na vida de Cleverson começou de forma inesperada. Gilberto Koslyk, dono de uma loja em Apucarana, estava realizando uma mudança para um novo estabelecimento quando encontrou Cleverson. “Ele passou por mim às 6:30 da tarde, com uma blusa na mão, dizendo que ia fazer algumas coisas. Eu perguntei se ele queria me ajudar com a mudança. Ele aceitou imediatamente,” conta Gilberto.

Cleverson começou a trabalhar naquele mesmo instante, mostrando uma dedicação e um esforço que surpreenderam Gilberto. “Ele fazia o trabalho de duas ou três pessoas, era incansável, dedicado e muito querido,” relembra o lojista. Ao término do trabalho, Cleverson perguntou se poderia voltar no dia seguinte, e assim começou sua nova trajetória.

Com o apoio de Gilberto, Cleverson encontrou uma nova oportunidade de vida. Ele não apenas trabalhou duro, mas demonstrou uma mudança profunda em sua atitude e comportamento. “Ele me disse que precisava de uma chance, que havia pedido a Deus para mudar sua vida. E ele estava realmente determinado,” conta Gilberto.

Essa determinação foi reconhecida e valorizada. Gilberto, emocionado, fala sobre a transformação de Cleverson: “Ele é educado, respeitoso e extremamente confiável. Tornou-se uma pessoa de extrema importância para mim e para meu negócio. Ele trouxe alegria e uma nova dinâmica para o nosso ambiente de trabalho.”

Hoje, Cleverson é um homem renovado, respeitado por sua honestidade e dedicação. Aparecida Koslyk, que o acolheu como a um filho, não esconde a admiração e o orgulho que sente. “Eu só tinha uma filha, agora considero o Cleverson como meu filho. Ele é responsável, trabalhador e trouxe uma alegria imensa para nossas vidas,” diz

Cleverson, com sua fé e determinação, prova que é possível superar os maiores desafios com a ajuda de boas oportunidades e a vontade de mudar. Sua história inspira não apenas os moradores de Apucarana, mas todos aqueles que acreditam no poder da transformação e na força do espírito humano.

Esta matéria destaca a história de superação de Cleverson Xavier de Souza, um ex-morador de rua de Apucarana que, com a ajuda do empresário Gilberto a esposa, encontrou uma nova chance na vida. O relato enfatiza a importância da fé, do trabalho duro e das oportunidades para transformar vidas.

Compartilhe:

Nesta quarta-feira (19), o biólogo Fernando Felipe de Apucarana esteve na Secretaria de Cultura e Turismo da cidade para formalizar um novo espaço dedicado ao grupo de observação de aves, juntamente com o suporte da secretária de Turismo.

Foto: Aluisio Ribeiro

Desde 2008, o grupo de observação de aves tem se dedicado à preservação e estudo das aves locais em Apucarana.

Foto: Sérgio Ricardo Rossi

Em 2021, surgiu a ideia de expandir suas atividades criando um clube de observadores de aves, visando não apenas a pesquisa e preservação das espécies, mas também o fomento ao turismo ecológico na região.

Foto: Wilson Vieira

“A proposta é utilizar este espaço para realizar eventos educativos, envolvendo crianças e incentivando o turismo de observação de aves em nossa cidade”, destacou Fernando Felipe durante a reunião na secretaria.

Foto: Geovane Adrade

O clube de observadores de aves não apenas visa enriquecer o conhecimento sobre a avifauna local, mas também contribuir significativamente para a preservação de espécies raras e ameaçadas na região.

Foto: Adilson Constantini

Com a criação do clube, espera-se atrair não apenas moradores, mas também visitantes de outras regiões e estados, interessados em conhecer e apreciar a diversidade natural de Apucarana.

Foto: Demetrio Lorin

Os membros do clube já planejam uma série de atividades, incluindo palestras educativas, saídas de observação e participação em eventos comunitários.

Foto: Bilizinho Alher

O objetivo é sensibilizar a população sobre a importância da conservação ambiental e da biodiversidade, envolvendo especialmente as novas gerações.

Para mais informações sobre o clube de observadores de aves e suas atividades, os interessados podem entrar em contato com a Maria Agar da Secretaria de Cultura e Turismo de Apucarana.

 

 

Compartilhe:

Mais lidas

PM de Apucarana recolhe motocicleta abandonada após denúncia anônima

Prefeito Sérgio Onofre Convida para a Abertura dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Doméstica Contra a Mulher”

STF retomará quinta-feira julgamento sobre revisão da vida toda Sessão foi suspensa em dezembro do ano passado

PM de Jandaia do Sul aborda elemento por infração de trânsito

Operação da Guarda Municipal de Arapongas resulta na prisão de três indivíduos por tráfico de drogas

Tempo melhora e mais sete rodovias têm tráfego liberado

Canal 38 ao vivo

Previsão do tempo

Redes Sociais